<$BlogRSDURL$>

domingo, maio 31, 2009

PNR - novo tempo de antena 


0 Comentários

sábado, maio 30, 2009

"Candidato do PNR acusa CDS de se colar às suas propostas" 

(agência LUSA)

O cabeça-de-lista do Partido Nacional Renovador (PNR) às europeias, Humberto Nuno de Oliveira, acusou hoje o CDS-PP de “colagem” às propostas defendidas pelo seu partido desde há cinco anos.
“Não posso deixar de constatar com uma certa surpresa, embora ficando muito satisfeito, que ontem à noite (sexta-feira) as declarações do candidato do CDS-PP quase podiam ser as minhas”, ironizou Nuno de Oliveira, em declarações aos jornalistas numa acção de campanha em Coimbra.
“Acho engraçado e simultaneamente estranho, porque há cinco anos, quando o CDS estava no Governo, questões como lei das quotas, da imigração e da nacionalidade foram bandeiras nossas, e ontem vejo que uma pessoa que há cinco anos tinha responsabilidades governativas a pegar exactamente nesses temas”, sublinhou o candidato.
Uma pequena comitiva liderada por Nuno de Oliveira distribuiu ainda da parte da manhã propaganda junto ao Portugal dos Pequenitos, um dos locais mais visitados da cidade. A acção de campanha em Coimbra incluiu um almoço com apoiantes e distribuição de propaganda na baixa da cidade.
“Escolhemos a Baixa porque uma das bandeiras do PNR é a defesa do comércio tradicional, que é uma das questões que aflige o nosso país”, disse Nuno de Oliveira.
Em declarações aos jornalistas, o candidato nacionalista criticou o “federalismo e este modelo de União Europeia que nos tem tornado cada vez mais um país dependente”.
“Nós praticamente importamos tudo o que necessitamos. Desde que entrámos na CEE e depois para União Europeia, fomos habituados a uma cultura de subsidiodependência”, denunciou Nuno de Oliveira, que defende uma aposta “na produção e numa menor dependência do estrangeiro”
Salientando que “a subsídiodependência se tornou uma maneira de estar de Portugal”, o candidato ao Parlamento Europeu considerou que “um país que praticamente importa tudo aquilo que necessita é um país pouco livre e muito pouco viável no futuro”.
A meio da campanha para as eleições europeias do dia sete de Junho, o cabeça-de-lista do PNR mostrou-se convicto no aumento da votação, considerando que o principal adversário dos “partidos pequenos será a abstenção”.

0 Comentários

sexta-feira, maio 29, 2009

Este fim de semana 

PNR em Coimbra: Terá lugar um almoço-convívio no sábado dia 30 de Maio, às 13.30, em Coimbra. O almoço está aberto a todos os militantes e simpatizantes do distrito bem como aos de outros locais que resolverem ajudar com a sua presença. Depois do almoço será feita uma distribuição de panfletos das Eleições Europeias 2009 no centro da cidade. Estarão presentes o Presidente do PNR José Pinto-Coelho, o candidato Humberto Nuno de Oliveira e outros dirigentes.

PNR em Sintra: No Domingo, dia 31 de Maio, realiza-se um almoço de campanha em Rinchoa, Sintra, contando com a presença do Candidato às Europeias, Humberto Nuno de Oliveira e com o Presidente do PNR, José Pinto-Coelho. Depois do almoço, realizam-se acções de campanha na Rinchoa, Sintra e Mafra.

PNR em Braga, 31 de Maio: Haverá almoço-convívio e tarde de campanha, com acções de propaganda pela cidade. O PNR vai estar presente dia 31 de Maio na cidade dos Arcebispos em mais uma caminhada pelo Objectivo 2009. Todos serão bem-vindos! Não percam esta excelente oportunidade de convívio e camaradagem a Norte. Venham visitar esta bela cidade recheada de História.

0 Comentários

Tempo de antena PNR (3 de 5) 


0 Comentários

quinta-feira, maio 28, 2009

Comunicado do PNR sobre o relatório da Amnistia Internacional 

«A imprensa nacional deu destaque a um suposto relatório da Amnistia Internacional no qual acusa as forças de segurança de "brutalidade policial" e aproveita para, de forma atabalhoada e descabida, mencionar o PNR como responsável por "potenciar o racismo e xenofobia contra imigrantes".

O PNR repudia veementemente a associação do seu nome às alegações da AI e vem esclarecer o seguinte:

1) O PNR acha estranho, mas elucidativo, que os recentes casos de violência étnica nos bairros da Quinta da Fonte e Bela Vista, contra cidadãos e contra agentes policiais, não sejam denunciados no comunicado daquela organização;

2) O PNR rejeita ser um bode expiatório da violência que diariamente assola os portugueses, civis ou polícias, cometida sobretudo por gangues de jovens de bairros suburbanos e organizações criminosas com ramificações internacionais, conforme tem sido denunciado por vários agentes da justiça;

3) O PNR estará sempre do lado da ordem e segurança, aliás uma das suas bandeiras, nunca do lado dos bandos de criminosos que a AI se esforça por ocultar dos seus comunicados e relatórios;

4) O PNR reitera o seu apoio aos agentes das forças policiais, regra geral sem as condições mínimas para efectuar um trabalho digno e eficaz, e coloca-se ao lado daqueles que arriscam a vida para defender os cidadãos, não do lado daqueles que são os responsáveis pelo clima de autêntico terror que se vive um pouco por todo o país;

5) O PNR considera que os principais culpados do clima de insegurança que se vive actualmente são os políticos do sistema, por motivo da sua inépcia e leis que, essas sim, potenciam o sentimento de impunidade e aumentam os índices de criminalidade.»

Fonte - PNR

0 Comentários

Faltam só duas semanas! 

Na hora que passa, é fundamental conseguir fazer história aproveitando as oportunidades que a própria história nos oferece.
Pelo seu valor simbólico e moral, dar uma bofetada ao regime nas próximas eleições europeias era um acontecimento da maior relevância.

No próximo dia 7 de Junho, na Eleição para o Parlamento Europeu, os portugueses precisam de dar um sinal claro de que querem mudar o rumo de Portugal e castigar os grandes culpados de sempre, com o seu voto no PNR, representado por Humberto Nuno de Oliveira.
Votar no PNR não é votar em falsos compromissos ou em palavrinhas hipócritas e politicamente correctas. Votar no PNR é votar na mudança!

Se espalharmos a mensagem por tudo quanto é sítio, incansavelmente, aproveitando todos os meios disponíveis, podemos criar a surpresa a 7 de Junho.
Usar todos os nossos contactos na internet, escrever em todos os meios de comunicação social que permitam comentários, utilizar o facebook, hi5, myspace, twitter, youtube, blogues, foruns, criar cadeias de sms, e tudo o mais que houver - faça-se com que todos os portugueses recebam a mensagem do PNR.
Chegar a todos e a todo o lado, é possível!

0 Comentários

quarta-feira, maio 27, 2009

PNR critica "desleixo" dos "poderes do país" em relação ao aparelho produtivo 

(LUSA)

O cabeça-de-lista às eleições europeias do Partido Nacional Renovador (PNR) visitou esta manhã o mercado dos Olivais, onde acusou "os poderes do país" de "incúria e desleixo" em relação ao aparelho produtivo e à agricultura.
"Somos um país que praticamente importa tudo, que desleixou e descurou o aparelho produtivo e a agricultura também", disse à agência Lusa o cabeça-de-lista do PNR às eleições para o Parlamento Europeu, Humberto Nuno de Oliveira.
Numa acção de campanha eleitoral que passou esta manhã pelo mercado dos Olivais, em Lisboa, e sempre acompanhado pelo presidente do partido, José Pinto Coelho, o candidato do PNR, sublinhou que "nos contactos com as pessoas de bairros que sofrem e experimentam todos os dias os problemas graves do país" é importante falar também dos problemas que afectam o comércio tradicional.
"As pessoas sentem-se revoltadas, abandonadas e há de facto uma noção de incúria e desleixo por parte dos poderes do nosso país relativamente às suas necessidades legítimas", disse Humberto Nuno de Oliveira.
O candidato a eurodeputado defendeu a alteração de directivas e paradigmas europeus como forma de impulsionar o comércio tradicional português.
"Sobretudo pode depender-se menos da importação, que é aquilo que acontece em Portugal", afirmou, tendo acrescentado que é necessário o fim da "cultura de dependência" e das "falsas dependências", revitalizando o sector produtivo nacional.
Às poucas pessoas que esta manhã se encontravam no mercado dos Olivais, Humberto Nuno de Oliveira apresentou ainda o PNR como a única alternativa credível nas próximas eleições europeias.
"A alternativa somos nós, nós é que colocamos os portugueses e Portugal em primeiro lugar e jamais venderemos Portugal a troco de esmolas para o betão, alcatrão ou negociatas escuras", disse.

0 Comentários

PNR: tempo de antena 


1 Comentários

terça-feira, maio 26, 2009

Em campanha! 

É importante para a defesa e futuro de Portugal dar força ao projecto do PNR. Contamos contigo. Não fiques em casa esperando que a mudança aconteça. Participa nela e castiga aqueles partidos que criaram nos portugueses a sensação de que não vale a pena votar.
Faltam apenas duas semanas, em que temos que dar tudo por tudo!

0 Comentários

segunda-feira, maio 25, 2009

Tempo de antena PNR 


0 Comentários

domingo, maio 24, 2009

PNR em Braga 

PNR em Braga, 31 de Maio:
Haverá almoço-convívio e acções de propaganda. Com a presença do Presidente José Pinto Coelho, e do cndidato às Europeias, Humberto Nuno de Oliveira, o PNR vai estar presente no dia 31 de Maio na cidade dos Arcebispos em mais uma caminhada pelo Objectivo 2009. Todos serão bem-vindos! Não percam esta excelente oportunidade de convívio e camaradagem a Norte. Venham visitar esta bela cidade recheada de História.

0 Comentários

Agenda de Humberto Nuno Oliveira, cabeça-de-lista do PNR às eleições europeias 

MAI, 2ªfeira – Início oficial da campanha; “Um café com Humberto Nuno de Oliveira”, “A Brasileira” no Chiado pelas 18h30;

28 MAI, 5ªfeira – Feira da Malveira, 10h;

29 MAI, 6ªfeira - Antena 1, debate entre os candidatos, das 10 às 11h30;

30 MAI, Sábado - Coimbra - Encontro às 12h no Parque junto ao "Portugal dos Pequenitos"; almoço no restaurante "Claustro"; após o almoço distribuição de propaganda pela Baixa;

31 MAI, Domingo – Sintra (programa a confirmar);

31 MAI, Domingo - Almoço do PNR em Braga com a presença de José Pinto-Coelho;

1 JUN, 2ªfeira - T.S.F., Jornal, 19h;4 JUN, 5ªfeira - Rádio Renascença, debate durante a manhã;

4 JUN, 5ªfeira - Jantar de encerramento de campanha em Lisboa no “Solar de Alcântara” (Rua da Costa, 10/12 – Alcântara), 20h30;

5 JUN, 6ªfeira – Encerramento da Campanha Eleitoral.

0 Comentários

sábado, maio 23, 2009

PNR em Coimbra 

PNR em Coimbra: Terá lugar um almoço-convívio no dia 30 de Maio, às 13.30, em Coimbra.
O almoço está aberto a todos os militantes e simpatizantes do distrito bem como aos de outros locais que resolverem ajudar com a sua presença.
Depois do almoço será feita uma distribuição de panfletos das Eleições Europeias 2009 no centro da cidade. Estarão presentes o Presidente do PNR José Pinto-Coelho e outros dirigentes.
O cabeça de lista pelo PNR às eleições Europeias, Humberto Nuno de Oliveira, também já confirmou a sua presença.

0 Comentários

sexta-feira, maio 22, 2009

Mobilização geral: rapidamente e em força! 

Um feliz regresso:

http://pt.altermedia.info/


0 Comentários

Basta de criminalidade! 


0 Comentários

quinta-feira, maio 21, 2009

Europeias 2009 - Humberto Nuno Oliveira no Youtube 

http://www.youtube.com/watch?v=XIJHuUy5SJc

http://www.youtube.com/watch?v=AS9o8vIDbqQ

http://www.youtube.com/watch?v=-JDzIf4D4t0

http://www.youtube.com/watch?v=UU3k1LDzffg

http://www.youtube.com/watch?v=AtdcQqX29Co

http://www.youtube.com/watch?v=CJbOSJ_-nTQ

http://www.youtube.com/watch?v=f70aLI-VR1A

http://www.youtube.com/watch?v=FPIJ-YOn108

http://www.youtube.com/watch?v=4evqbyzpQGw

http://www.youtube.com/watch?v=AJ1o4XPk0uY

0 Comentários

Calendário de campanha de Humberto Nuno Oliveira 

21 MAI, 5ªfeira – Entrevista à Rádio Alfa (Paris).

23 MAI, Sábado – Acção de propaganda em Santarém, com encontro junto à Câmara Municipal de Santarém, 15h30.

25 MAI, 2ªfeira – Início oficial da campanha: “Um café com Humberto Nuno de Oliveira”, “A Brasileira” no Chiado pelas 18h30.

28 MAI, 5ªfeira – Feira da Malveira, 10h.

29 MAI, 6ªfeira - Antena 1, debate entre candidatos, das 10 às 11h30.

30 MAI, Sábado - Coimbra - Encontro às 12h no Parque junto ao "Portugal dos Pequenitos"; almoço no restaurante "Claustro"; após o almoço distribuição de propaganda pela Baixa.

31 MAI, Domingo – Sintra (programa a confirmar).

1 JUN, 2ªfeira - T.S.F., Jornal, 19h;

4 JUN, 5ªfeira - Rádio Renascença, debate durante a manhã (a confirmar).

4 JUN, 5ªfeira - Jantar de encerramento de campanha em Lisboa no “Solar de Alcântara” (Rua da Costa, 10/12 – Alcântara), 20h30.

0 Comentários

quarta-feira, maio 20, 2009

Humberto Nuno de Oliveira na RTP2 


1 Comentários

PNR em Santarém 

Terá lugar no dia 23 de Maio, às 13.30 h, em Santarém, um almoço-convívio promovido pelo PNR .
O almoço está aberto a todos os militantes e simpatizantes do distrito bem como aos de outros locais que resolverem ajudar com a sua presença.
Depois do almoço será feita uma distribuição de panfletos das Eleições Europeias 2009 no centro da cidade. Estarão presentes o Presidente do PNR José Pinto-Coelho e outros dirigentes.

0 Comentários

terça-feira, maio 19, 2009

PNR Europeias 2009 | Entrevista na RTP2 

O nosso Cabeça de Lista, Humberto Nuno de Oliveira, estará em entrevista no "Jornal 2", na RTP 2, no dia 19 de Maio pelas 22.00 horas.
Esta entrevista insere-se num conjunto de entrevistas do "Jornal 2" a todos os candidatos às Eleições Europeias, que terá início no dia, sendo por isso, Humberto Nuno de Oliveira o segundo convidado do programa de informação.

0 Comentários

domingo, maio 17, 2009

São só 20 dias em que é preciso dar o máximo! 

Na hora que passa, é fundamental conseguir fazer história aproveitando as oportunidades que a própria história nos oferece.
Pelo seu valor simbólico e moral, dar uma bofetada ao regime nas próximas eleições europeias seria um acontecimento da maior relevância.

No próximo dia 7 de Junho, na Eleição para o Parlamento Europeu, os portugueses precisam de dar um sinal claro de que querem mudar o rumo de Portugal e castigar os grandes culpados de sempre, com o seu voto no PNR, representado por Humberto Nuno de Oliveira.
Votar no PNR não é votar em falsos compromissos ou em palavrinhas hipócritas e politicamente correctas.
Votar no PNR é votar na mudança!

0 Comentários

sexta-feira, maio 15, 2009

Acção de propaganda da Causa Identitária 

(Via Causa Identitária)

Na noite de 13 de Maio um grupo de militantes identitários realizou uma acção de propaganda na zona da cidade universitária. Esta simbolizou o começo da campanha «Luta pelas tuas ideias», uma campanha dirigida à juventude portuguesa.
A acção decorreu de forma exemplar tendo sido colados centenas de cartazes. O grupo tentou sempre respeitar a propaganda das outras associações/movimentos, tal como gostaríamos de ser respeitados. Estamos na política pela positiva e em prol da nossa juventude.
Em breve decorrerão novas acções em outros pólos universitários.
Identidade, Juventude, Acção!

0 Comentários

quinta-feira, maio 14, 2009

Humberto Nuno de Oliveira - 4 


0 Comentários

Humberto Nuno de Oliveira - 3 


0 Comentários

Humberto Nuno de Oliveira - 2 


0 Comentários

Humberto Nuno de Oliveira - 1 


0 Comentários

Nestas eleições, ser a diferença 

Os objectivos do PNR passam pela afirmação de um discurso diferente, vincadamente contra o federalismo de Bruxelas. Lembrar que esta "europa" nos entrou pela porta dentro sem qualquer consulta, alienando progressivamente a nossa soberania a troco de uns milhões, aliás consumidos de modo bastante duvidoso. Portugal não vive de betão e alcatrão e não é aceitável trocar a independência nacional por esmolas. Um país que consome muito mais do que produz não é um país viável e livre. É preciso denunciar os males deste federalismo não desejado e apresentar o modelo de Europa unida, mas de nações livres e soberanas.

0 Comentários

quarta-feira, maio 13, 2009

Mobilização geral: rapidamente e em força! 

No próximo dia 7 de Junho, na Eleição para o Parlamento Europeu, os portugueses precisam de dar um sinal claro de que querem mudar o rumo de Portugal e castigar os grandes culpados de sempre, com o seu voto no PNR, representado por Humberto Nuno de Oliveira.
Votar no PNR não é votar em falsos compromissos ou em palavrinhas hipócritas e politicamente correctas. Votar no PNR é votar na mudança!

Se espalharmos a mensagem por tudo quanto é sítio, incansavelmente, aproveitando os meios disponíveis na internet, podemos criar a surpresa a 7 de Junho.
Usar todos os nossos contactos, escrever em todos os meios de comunicação social que permitam comentários, utilizar o facebook, hi5, myspace, twitter, youtube, blogues, foruns, ou o que mais houver - faça-se com que todos os portugueses com acesso à internet recebam a mensagem do PNR.
Chegar a todos e a todo o lado, é possível!

2 Comentários

terça-feira, maio 12, 2009

Incidentes em Setúbal 

Dia 7 de Maio a ordem democrática deu mais um bom exemplo dos seus princípios.
Em Setúbal, no funeral de um "jovem" (eufemismo usado pelos democratas para gatuno, em geral de cor apesar de poder abranger qualquer raça) abatido pela polícia numa perseguição a seguir a um assalto a um multibanco, seguiu-se um tumulto efectuado por outros "jovens" à porta da esquadra da PSP com o nitido intuíto de provocar a polícia.
A "indignação" dos jovens, que passou mesmo por um circo de motas a alta velocidade mesmo em frente da autoridade (não constam autuações) foi compreendida pela comunista presidente da Câmara local, que assim demonstrou bem aos municípes de que lado está quando se trata de defender os cidadãos que, ingénuamente, a elegeram.
De "frustração" em "frustração" os "jovens exemplos" certamente teriam partido para o puro ataque às instalações policiais se esta não tivesse chamado reforços, os quais deram uns tímidos tiros com balas de borracha para o ar, mesmo assim vistos com desconfiança por muitos "jovens e amigos".
O que nos espanta nesta tragicomédia social é a inibição da sociedade, o medo que as populações quotidianamente roubadas têm para tomar atitudes de firme reprovação contra os criminosos.
Apesar de o caos instalado ser tal que até já os elementos e amigos de gangues se arvoram em atacantes de esquadras, as respostas continuam a ser tímidas, o discurso quase envergonhado, e, cúmulo, a "compreensão" pelo crime a postura aceitável.
Será que caminhamos para o suicídio colectivo?

(comunicado in http://movimentonacionalista.net/ )

0 Comentários

Em Setúbal, dia 17 de Maio 

PNR Setúbal: Almoço-convívio e acção de campanha
Terá lugar um almoço-convívio no Domingo dia 17 de Maio, às 13.30 horas, em Setúbal.
O almoço está aberto a todos os militantes e simpatizantes do distrito bem como aos de outros locais que resolverem ajudar-nos com a sua presença.
Depois do almoço será feita uma distribuição de panfletos das Europeias-2009 na cidade.
Estarão presentes o Presidente do PNR, José Pinto-Coelho e outros dirigentes do PNR.

0 Comentários

segunda-feira, maio 11, 2009

A Causa Identitária com a Juventude! 

PELO TEU FUTURO! Abrem-te as portas da universidade mas, quando terminas, atiraram-te para o desemprego. Devido a um sistema de propinas injusto, a generalidade dos estudantes de hoje vêem-se a braços com uma dívida bancária antes mesmo de saberem se vão ter emprego que lhes permita pagá-la. É necessário um sistema que garanta mais igualdade de oportunidades entre os estudantes ricos e os pobres e onde os mais trabalhadores não paguem (assegurando assim uma recompensa àqueles que se empenham), acompanhado de políticas de incentivo à contratação de jovens licenciados.
PELA TUA IDENTIDADE! Os jovens de hoje são tratados como um rebanho, a quem são impostos modelos culturais com os quais toda a carneirada alinha. Mesmo os mais “alternativos” acabam por defender alguma forma de uniformização à escala mundial, que atenta contra o direito à especificidade de cada pessoa e de cada povo. Defende a tua cultura e a tua forma de estar no mundo! Tu és muito mais do que um número ou uma unidade de consumo entre biliões!
PELA TUA TERRA! Portugal definha. As políticas económicas em benefício apenas de alguns e os governos a soldo dos grandes interesses económicos ameaçam o teu bem-estar futuro. Lutar pelo enraizamento e pelo desenvolvimento das economias locais é urgente por uma questão de justiça, de distribuição da riqueza e de garante de emprego para aqueles que optarem por exercer o elementar direito de viverem na sua terra perto dos seus.
Junta-te à Causa Identitária – Mais que uma associação, uma comunidade militante!
( http://causaidentitaria.org/ )

0 Comentários

Causa Idenbtitária: Novas campanhas 

Consciente da situação dramática da nossa sociedade e recusando o mundialismo negador das identidades como inevitibilidade, a associação Causa Identitária (CI) pretende estimular o espírito de resistência no nosso povo. Assim, a CI lança duas novas campanhas, com diferentes características entre si mas objectivos comuns.
“Luta pelas tuas ideias”, será uma campanha dirigida à juventude portuguesa e europeia. A CI considera que a (re)conquista deste sector é um imperativo para que, no futuro, possamos ter na nossa comunidade homens e mulheres conscientes da sua identidade e devidamente formados política, social e economicamente para os desafios do futuro.
“Pelo enraizamento à terra”, pretende estimular o (re)descobrir da nossa Terra através de caminhadas/passeios culturais pelas várias localidades que a compõem. Será uma iniciativa aberta a todos(as) os(as) interessados(as) e com anúncio prévio nesta página.
Identidade, Liberdade, Acção!

( http://causaidentitaria.org/ )

0 Comentários

Clube de Produtores da Causa Identitária: uma nova realidade 

É já na próxima celebração do Dia de Portugal, 10 de Junho, que será lançado o Clube de Produtores da Causa Identitária.
Enquadrada no espírito de defesa da produção nacional e de criação de uma rede comunitária no seio da nossa organização, esta iniciativa visa ajudar os diferentes produtores de géneros alimentares ligados à CI (de ramos como a agricultura, a fruticultura, a apicultura e o artesanato) a escoarem os seus produtos a preços justos para os diferentes associados da nossa organização, que assim, sem intermediários, terão acesso a géneros de qualidade, vindos directamente do produtor, sem terem de pagar a intermediários e outros especuladores/exploradores.
A bem da economia nacional, apoiemos a produção regional!

(in http://causaidentitaria.org/ )

0 Comentários

Agenda PNR 

PNR - Europeias 2009 Debate na RTP : Na segunda-feira, dia 11, às 22.00 horas, realiza-se um debate entre os candidatos às Europeias, na RTP1, com emissão a partir do Museu da Electricidade, onde estará presente Humberto Nuno de Oliveira.

PNR Setúbal Almoço-convívio e acção de campanha
Terá lugar um almoço-convívio no Domingo dia 17 de Maio, às 13.30 horas, em Setúbal.
O almoço está aberto a todos os militantes e simpatizantes do distrito bem como aos de outros locais que resolverem ajudar-nos com a sua presença.
Depois do almoço será feita uma distribuição de panfletos das Europeias-2009 na cidade.
Estarão presentes o Presidente do PNR, José Pinto-Coelho e outros dirigentes do PNR.

PNR Santarém Almoço-convívio e acção de campanha
Terá lugar um almoço-convívio no dia 23 de Maio, às 13.30 horas, em Santarém.
O almoço está aberto a todos os militantes e simpatizantes do distrito bem como aos de outros locais que resolverem ajudar-nos com a sua presença.
Depois do almoço será feita uma distribuição de panfletos das Eleições Europeias 2009 no centro da cidade.
Estarão presentes o Presidente do PNR, José Pinto-Coelho e outros dirigentes do PNR.

PNR Coimbra Almoço-convívio e acção de campanha
Terá lugar um almoço-convívio no dia 30 de Maio, às 13.30 horas, em Coimbra.
O almoço está aberto a todos os militantes e simpatizantes do distrito bem como aos de outros locais que resolverem ajudar-nos com a sua presença.
Depois do almoço será feita uma distribuição de panfletos das Eleições Europeias 2009 no centro da cidade.
Estarão presentes o Presidente do PNR, José Pinto-Coelho e outros dirigentes do PNR.

1 Comentários

quarta-feira, maio 06, 2009

Do Presidente aos Nacionalistas | Maio de 2009 

Como é que se pode elogiar cegamente e sem pudor na mentira, o 25 de Abril? Afinal, tratou-se de uma revolução que trouxe para a rua, no mais grotesco carnaval, uma fauna de guedelhudos piolhosos com um aspecto medonho, que mais se parecem clones de Che Gevara à portuguesa, saídos directamente das cavernas. Basta ver as imagens que foram proficuamente revistas nestes últimos tempos nos meios de comunicação social, que só não são de ir às lágrimas de riso, pois foram acontecimentos reais, muito graves e sobre coisas muito, mas muito sérias. Não se tratam de imagens de um filme cómico de terror, mas de surrealismo feito realidade.

Essa revolução, levada a cabo por rapazolas rascas, alguns dos quais reciclados e “convertidos” em pessoas “responsáveis” e “credíveis”, apresentados nos dias de hoje como figuras de referência, bem-pensantes e mediáticas, mas que na verdade continuam igualmente nefastas, se bem que com outras vestimentas mais oportunas.

Esse 25 de Abril, é sistematicamente evocado como revolução pacífica, o que é mais uma das mentiras crassas. Pacífica? No próprio dia, concedo. Aliás não é preciso grande heroísmo ou derramamento de sangue para derrubar um regime podre que estava morto e ninguém lhe tinha dito… um regime que cairia com um simples sopro. Tanto assim foi, que bastaram meia dúzia de capitães cobardolas, desses que fogem à guerra, para se arvorarem em heróis, pelo “grandioso feito” de terem dado o “sopro”...
Mas se no fatídico dia a “coisa” foi “pacífica”, é no mínimo uma falta de respeito e uma mentira sórdida, ignorar-se as dezenas de milhares de vidas desfeitas e as dezenas de milhares de mortes que lhe sucederam, aquém e além-mar. Isso é pacífico?
Então e as convulsões sociais que lhe sucederam? E a paralisação económica? E a destruição do aparelho produtivo? Tudo isso merece também o qualificativo de pacífico?
E o terror comunista do PREC? E os mandados de captura em branco à descrição dos cães de fila do assassino Otelo que constituíam o Copcon? Também isso foi pacífico? Otelo esse, que além de figura chave no crime que foi essa revolução, acabou mais tarde por ser condenado judicialmente como terrorista, mas perdoado de seguida pelo regime injusto que o leva ao colo e atribui agora ao terrorista um bónus de 10.000 contos pelos crimes cometidos contra a Pátria. Dinheiro esse, pago, claro está com aquele, por exemplo, que deixa de se pagar a quem se bateu por Portugal ou a quem trabalhou toda uma vida para receber pensões de miséria.
Nada mais natural portanto, vindo de um regime de mentira.

A mentira deste regime de 35 anos, aliás, está bem simbolizada e resumida naquela magnífica Ponte Salazar a quem atribuíram um nome de mentira: 25 de Abril.

Mente-se sobre Salazar e o Estado Novo, fazendo deles uns monstros que não são, e mente-se sobre o 25 de Abril e o regime dele emanado fazendo deles uns libertadores e salvadores que não são.
O regime de Abril é um fiasco!

A censura, ou melhor, a falta dela e a liberdade de expressão, por exemplo, são mais uma das grandes mentiras que se propaga a toda a hora e se vende no “pronto-a-pensar” veiculado pela propaganda, sendo poucas as pessoas que ousam por em causa essa balela.
Existe censura, sim! E esta assume duas formas: a subtil e a terrorista.
Mas nunca, a declarada.
A subtil está presente no quotidiano, oculta pela ilusão da pluralidade de opiniões, mas blindada a quem pensa de modo realmente diferente, apresentando às pessoas apenas algumas variantes de pensamento e opinião, devidamente abençoadas pelo regime, como sendo as únicas. Ou seja, só há liberdade de expressão para quem alinha com o politicamente instituído e correcto. Só há liberdade de expressão para a esquerda que domina a ditadura cultural em que vivemos.
A censura terrorista, essa, é a que espalha boatos alarmantes e difamatórios, vindo de tempos a tempos com espantoso sentido estratégico de “oportunidade”, quando toca de falar em PNR ou "extrema-direita". Realmente não dá para saber qual a pior censura, se a que se assume e não se esconde, como a de antigamente, se a de hoje que se mascara num cinismo asqueroso e nojento. Ao menos, na primeira, sabíamos com o que contávamos.

Foi portanto, este regime de mentira que nos impingiu a grande mentira da “Europa”, narcotizando devidamente os portugueses com obras públicas e fundos estruturais.
Os fundos, muitos deles, perdem-se nos bolsos da corrupção - que é mais uma das “magníficas” conquista do 25 de Abril -, e as obras públicas foram construídas a alto preço, não só das derrapagens financeiras da falta de seriedade e da gula dos compadrios, como também do endividamento externo e ainda da importação maciça de mão-de-obra escrava imigrante que trouxe consigo a subsídio-dependência, a criminalidade e a destruição da identidade nacional. Tudo bons frutos, portanto.

A troco de esmolas que se vão fazer pagar bem caras Portugal abdicou da sua soberania. Portugal deixou de produzir, passando apenas a consumir.
E até quando será assim? Até que se concretize o cenário mais que provável da insolvência nacional? Portugal não pode deixar os seus destinos por mãos e interesses alheios, geralmente inconfessáveis e antagónicos do nosso bem, hipotecando desse modo o futuro das gerações vindouras, a troco das “papas e bolos” que só enganam os tolos.

E esta “Europa” que nos é imposta, é-o da forma mais totalitária e censória que se pode supor por parte daqueles que, claro está, eternos “defensores” do pluralismo e da liberdade de expressão e de escolha - que não existe – contornam a consulta referendária com truques escandalosos e repetem referendos que não sejam do seu agrado.
Senão vejamos: cada passo grave, de consequências profundas e até irreversíveis, é dado nas costas dos portugueses e seguramente contra a sua vontade. Foram eles a entrada na CEE, o Tratado de Maastrischt, a moeda única, os acordos de Schengen, o Tratado de Lisboa… Tudo isto sem consulta em referendo e sempre com a chantagem emocional - que mais não é que um atestado de menoridade e atentado à liberdade e inteligência – de que não há outro caminho, de que não podemos estar “isolados”, de que a globalização é imparável…
Tudo mentiras!

Quanto mais tarde as pessoas abrirem os olhos para a mentira imposta, pior será. Por isso, é de extrema importância que no dia 7 de Junho, nas “Eleições Europeias” o voto seja no PNR, único partido com posições claras que denuncia os malefícios e as mentiras da diluição de Portugal no federalismo de Bruxelas.
Porque “A União Europeia prejudica Portugal” há que votar no partido que tem essas ideias claras e coragem.
Portugal precisa do PNR, mas o PNR precisa do seu voto.

José Pinto-Coelho
5 Maio 2009

0 Comentários

terça-feira, maio 05, 2009

SIC Notícias: Debate Europeias 2009 com Humberto Nuno de Oliveira 

Hoje à noite, terça-feira, dia 5, a SIC Notícias no programa "Edição da Noite" às 22.00 transmite um debate com os partidos sem representação parlamentar.
Humberto Nuno de Oliveira, cabeça de Lista do PNR, estará assim presente neste debate. A não perder!

0 Comentários

1º de Maio de 2009 | Discurso de José Pinto-Coelho 

Portugueses!

Esta celebração do 1º de Maio não é para os Nacionalistas a exaltação de uma classe social e muito menos da instigação à luta de classes.
Pelo contrário, trata-se da evocação do trabalho no seu todo, da produção nacional e de todos os agentes nela intervenientes. Trata-se sim do reconhecimento e da necessidade de cooperação entre todos para a melhoria de vida dos portugueses, para o progresso e independência nacionais.
É assim que exaltamos este bem que escasseia cada vez mais: o trabalho!
O trabalho, longe de ser encarado como fardo, castigo ou exploração, deve sê-lo antes, como algo que contribui para o desenvolvimento nacional e individual. Algo que nos aperfeiçoa, realiza e liberta.

O emprego em Portugal está pelas ruas da amargura!
Actualmente, temos cerca de 500 mil desempregados, número este que cresce à razão de mais de 700 por dia, e temos também cerca de 500 mil imigrantes, claro está que este número não conta com os ilegais nem com aqueles a quem irresponsavelmente se atribuiu a nacionalidade portuguesa.
Temos também aqueles portugueses que, em número cada vez maior deixam Portugal para encontrarem melhores condições de vida lá fora. Isto acontece porque Portugal, em vez de cuidar dos seus filhos, despreza-os. Para os portugueses tudo são obrigações e complicações; já para a maioria dos imigrantes, parecemos mais a “Santa Casa da Misericórdia”…
Os portugueses têm que se sujeitar à concorrência desleal, ao emprego precário, à exploração e à angústia constante da possibilidade de desemprego. Somos reféns desta injustiça social onde os ricos são cada vez mais ricos, a classe média cada vez mais pobre e onde as famílias estão fortemente endividadas!

Os políticos andam alarmados com uma crise tremenda que, sendo verdadeira, foi gerada por eles e serve de desculpa para tudo.
Há que separar as águas! Uma coisa é a crise; outra coisa é aquilo que a ela se sobrepõe, agravando-a: corrupção e injustiça social!
Naquilo que à crise diz respeito, há que ter em conta que a comunicação social acaba por gerar um clima de alarme que em nada contribui para a retoma da confiança dos mercados, antes contribuindo para a paralisação da actividade económica.
Também não podemos ignorar todos aqueles que, sem escrúpulos, se aproveitam da crise para procedem a despedimentos em massa ou a falências oportunistas.

Mas para lá dessa crise que efectivamente afecta a maioria das pessoas com gravidade, bem pior que isso é a corrupção que se vive em Portugal desde há 35 anos e o crescente fosso que separa ricos e pobres, retratando assim uma terrível injustiça social. Portugal caminha a passos largos para o terceiro-mundismo! Criminalidade, desemprego, injustiça social, fosso gigante entre os ricos e a classe média com a corda na garganta, um quinto da população na pobreza… O que é isto senão um país de terceiro mundo, embora europeu?

Voltando à crise: a culpa é da classe política.
É desses “iluminados” que em Portugal e por todo o lado defendem com unhas e dentes a globalização, quer a económica, quer a multicultural. Quanto maior é a nossa dependência e a nossa diluição no mundialismo descaracterizado, menor é, obviamente, a nossa capacidade de combater esta ou outras crises que nos entrem porta dentro.

Voltando à corrupção: a culpa é da classe política.
É desses “libertadores” abrileiros que alimentam o compadrio, o carreirismo, o tráfico de influências, levando a que os poderosos o sejam cada vez mais e que sejam intocáveis por mais tropelias que façam. A Justiça – ou falta dela - em Portugal é uma vergonha porque está controlada por essa gente esquerdista.

Voltando à injustiça social: a culpa é também da classe política.
É desses “campeões” da igualdade, mas que nos brindam sistematicamente com a mais gritante desigualdade, como por exemplo, o facto de ao comum dos assalariados se aplicar implacavelmente o áspero Código de Trabalho, mas por outro lado, termos que confiar na palavra dos senhores Deputados, que face a uma semana de falta ao trabalho lhes baste simplesmente dizer que estiveram doentes…

Doente está o país! Está tudo de pernas para o ar!

E onde se encontram então as soluções?
Numa palavra: Nacionalismo!
Noutra: PNR!

Estas soluções passam pelo proteccionismo, embora sem isolacionismo.

Passam pela preferência de emprego aos nacionais e não pela exploração da mão-de-obra imigrante.

Passam pelo investimento na produção nacional e não pela destruição do nosso tecido produtivo obedecendo às ordens de Bruxelas.

Passam pelo retorno à nossa moeda nacional – o Escudo! – e não pela submissão a uma moeda estranha que arrasou o poder de compra dos portugueses e nos retira os mecanismos necessários para melhor combater a crise.

Passam pelo combate implacável aos corruptos, aos usurpadores de funções aos criminosos de colarinho branco e não pelo seu branqueamento e pelo uso de truques que os mantém intocáveis.

Passam pelo apoio efectivo às famílias, aos trabalhadores, aos empreendedores nacionais e não pela subserviência a tudo o que vem de fora.

Passam pelo investimento decidido no sector energético, nomeadamente no nuclear, que nos torna mais autónomos nessa matéria, e não pela teimosia de obras megalómanas que além de aumentarem a nossa dívida externa vão endividar severamente as futuras gerações e dão emprego sobretudo a mais imigrantes que, depois de terminadas as obras ficam por cá a viverem de subsídios e de criminalidade.

Já chega de tantas injustiças e de políticas irresponsáveis!

Não podemos continuar a consumir aquilo que não produzimos.
Não podemos continuar a iludir os portugueses e a endividá-los.
Não podemos continuar a hipotecar a independência nacional e o nosso futuro.

É por isso que no próximo dia 7 de Junho, na Eleição para o Parlamento Europeu, os portugueses precisam de dar um sinal claro de que querem mudar o rumo de Portugal e castigar os grandes culpados de sempre com o seu voto no PNR que está muito bem representado por Humberto Nuno de Oliveira.

É que votar no PNR não é votar em falsos compromissos ou em palavrinhas hipócritas e politicamente correctas.
Votar no PNR é votar na mudança!
É votar na coragem e na coerência!
É votar em quem defende Portugal e os portugueses em primeiro lugar!
É nisso que consiste o nosso proteccionismo.

Pela Nação e pelo Trabalho,
viva o PNR e viva Portugal!

0 Comentários

segunda-feira, maio 04, 2009

Sábado 9 de Maio: todos ao Porto! 


0 Comentários

domingo, maio 03, 2009

Jornadas de Reflexão "Terra e Povo" 



Figueiró dos Vinhos, 25 e 26 de Abril
http://www.terraepovo.com/


0 Comentários
Divulgue o seu blog! Blog search directory

This page is powered by Blogger. Isn't yours?